quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Fernanda Takai-Insensatez (How insensitive) (biografia)



Sua carreira musical começou quando ela entrou para a banda "Data Vênia", onde permaneceu de 1988 até ao fim do grupo em 1992. Na banda "Fernanda e 3 do Povo", assim como em "Data Vênia", não lançou nenhum disco e não alcançou repercussão. Entrou em 1991 para a banda "Sustados por 1 Gesto", que veio a ser o embrião do Pato Fu.
No Pato Fu, Fernanda alcançou popularidade como artista, instrumentista e letrista. O sucesso da banda acabou aparecendo no exterior. Além das canções em português, Fernanda grava com frequência músicas em inglês e japonês, tendo já cantado também em francês e espanhol na discografia com o Pato Fu.
Em 2001, Takai entrou na lista das 10 melhores cantoras do mundo, realizada pela revista Time.A mesma revista realizou uma outra lista com as melhores bandas do planeta, onde o Pato Fu foi inclúido ao lado de outros grupos, como RadioheadU2 e Portishead. Formada em Comunicação pela UFMG, foi sócia de uma empresa de comunicação visual, a DMJ (esta produziu a capa dos dois primeiros discos da banda).
Fora da música, Fernanda realiza postagens em blog e colabora com crônicas nos jornais Correio Braziliense e O Estado de Minas. Em novembro de 2007 lançou pela Panda Books seu primeiro livro, ''Nunca Subestime uma Mulherzinha'', uma reunião de crônicas e contos publicados nesses jornais. Segundo Takai escreve no livro, “[...] a gente ainda alimenta algumas idéias moldadas por um certo movimento retilíneo uniforme bobo do nosso cérebro. Pra qualquer assunto temos lá nossas considerações a fazer. E um dos seres mais agraciados com opiniões dos outros somos nós, as mulherzinhas. E o pior: também fazemos parte dessa engrenagem e, de certa forma, nos sabotamos sem querer”. Os textos são tidos como confessionais e humorísticos.
Associação Paulista de Críticos de Arte elegeu o solo Onde Brilhem os Olhos Seus — em que Takai canta músicas do repertório de Nara Leão — como o melhor disco de MPB do ano de 2007. Sua maior característica ao lado do Pato Fu é a mistura entre o som da banda − com utilização de guitarras, efeitos eletrônicos, performances de baladas — e seu timbre de voz suave e bastante característico.
Em 2009, Fernanda gravou o registro ao vivo em DVD da turnê, intitulado de Luz Negra, que ganhou diversos prêmios, incluindo Melhor DVD. Nesse show a cantora foi além do repertório de Nara Leão, interpretando também músicas como Ben, de Michael JacksonOrdinary World, de Duran Duran, e 5 Discos, de autoria da própria cantora. Com o Pato Fu, Fernanda regravou vários clássicos em 2010 tocados com istrumentos de brinquedo para disco Música de Brinquedo, ganhando grande receptividade do público.
Seu segundo livro foi lançado em 2011, chamado ''A Mulher Que Não Queria Acreditar'', reunindo 40 outros contos que foram originalmente publicados na coluna da escritora no Jornal Estado de Minas. Segundo Fernanda, seus textos são produzidos em seu tempo livre de show da carreira solo ou com o Pato Fu. No mesmo ano, foi convidada para gravar duas canções em português da trilha sonora do filme Winnie The Pooh.
Em 2012, é anunciada a parceria de Fernanda com Andy Summers, ex-integrante do The Police. O guitarrista, além de produtor do disco, também compôs letras especialmente para a voz da cantora. O projeto foi lançado no mesmo ano, sendo que o disco bilíngue possui cinco músicas em português e seis em inglês. Chegou a fazer uma participação especial em um show da banda Duran Duran, da qual sempre declarou ser muito fã, cantando junto ao vocalista da banda a música Ordinary World — que também está em seu DVD solo Luz Negra.
No dia 30 de junho de 2012, Fernanda participou do programa Som Brasil, onde interpretou músicas do Clube da Esquina.