sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Todas as "faixas" do Album Dias de paz de Beto Guedes (letras e vídeos)


,
Tudo que move é sagrado
E remove as montanhas
Com todo o cuidado
Meu amor
Enquanto a chama arder
Todo dia te ver passar
Tudo viver a teu lado
Com arco da promessa
Do azul pintado
Pra durar
Abelha fazendo o mel
Vale o tempo que não voou
A estrela caiu do céu
O pedido que se pensou
O destino que se cumpriu
De sentir seu calor
E ser todo
Todo dia é de viver
Para ser o que for
E ser tudo
Sim, todo amor é sagrado
E o fruto do trabalho
É mais que sagrado
Meu amor
A massa que faz o pão
Vale a luz do teu suor
Lembra que o sono é sagrado
E alimenta de horizontes
O tempo acordado de viver
No inverno te proteger
No verão sair pra pescar
No outono te conhecer
Primavera poder gostar
No estio me derreter
Pra na chuva dançar e andar junto
O destino que se cumpriu
De sentir seu calor e ser tudo
Sim, todo amor é sagrado


Vim de muito longe
Caminhar não tem segredo
Eu trago a formação que vem do mato
Fundo horizontes
Me elevo contra o medo
E faço amanhecer
Todo azul que tem na terra
Pássaro de ouro a voar
Sei voar crio asas
Com o som
Destas cordas crio mundos
Para você se habitar

Como você pode pedir
Prá que eu fale
Do nosso amor
Que foi tão forte
E ainda é
Mas cada um se foi...
Quanta saudade
Brilha em mim
Se cada sonho é seu
Virou história em sua vida
Mas prá mim não morreu...
Lembra, lembra, lembra
Cada instante que passou
De cada perigo
Da audácia do temor
Que sobrevivemos
Que cobrimos de emoção
Volta a pensar então...
Sinto, penso, espero
Fico tenso toda vez
Que nos encontramos
Nos olhamos sem viver
Pára de fingir
Que não sou parte
Do seu mundo
Volta a pensar então...
Como você pode pedir!




Sou um cão sem dono
A tecer os fios da canção
Bicho das esquinas
Pedra de amolar
De tirar o limo do som
Sou um trem sem sono
Atravessando a noite do sertão
Força do destino
Fonte do prazer
Ter você na palma da mão
Alguém como você faz acontecer
Alguém que faz bater
Alguém que faz voar de tanto bater
Que nem tambor das pedras rolando
Seja o que for
Reunir a tribo
Repartir viagens sob o sol
Lenha na fogueira
Bucha do balão
Faz a nossa chama arder
Sou um trem cigano
Carregando almas sob o sol
Coração de ouro
Algum calor irmão
Faz o nosso amor crescer
E para sempre é o que tem de ser
Na luz de sua clara presença
Seja o que for




Céu de janeiro aberto, sol dourado na areia
Rua cheia, a cidade a se animar
Vai pela rua calma, minha alma está desperta
Entra em cada loja aberta, em cada olhar
Alguém me vê
Decerto é meu amor
Ou só a moça simples que canta uma canção
E eu então
Que sou tão só
Deixo a canção
Ao meu redor
Porque jamais se ouviu
Alguém cantar assim, feliz
E tão sozinha no seio da canção
Céu de janeiro intenso, sol suspenso no céu liso
E eu diviso uma cidade a se aninhar
Vai pela praia antiga minha amiga tão dispersa
Vai sobre o tapete persa do areal
Alguém te vê
Decerto é meu amor
Ou mais, a bela estrela no céu do criador
E eu então
Que sou tão só
Quero esse sol
Ao meu redor
Dias assim
Sem direção
No céu sem fim
No coração
E eu então
Que sou tão só
Quero esse sol
Ao meu redor
Dias assim
Dias de paz
No céu sem fim
No coração

Sim, a gente se desentendeu
Pense não ser bom fugir
Da paixão se proteger
Volta ao normal
Antes do nascer do sol
Se pintar tristeza, ouça o coração
Vi que ficou cinza a cor do azul
Mas por que chamar a dor
Antes de acontecer
Traga com o Sol
Paz aqui pro coração
Peça pra esse inverno chamar o verão
Bom demais sentir você por perto mesmo sem te ver
Estar feliz a todo tempo
Claro para nós que não há nada mais a se fazer
Fazer voltar os bons momentos
Eu já sei de cor a cor do azul
Passou o vendaval
Voltou a brilhar o Sol
Tudo é amor
Se a paixão nos fez chorar
Não passou de chuvas, chuvas de verão
Bom demais sentir você tão perto longe de você
Estar feliz a todo tempo
Claro para nós que não há nada mais a se fazer
Fazer voltar os bons momentos
Me perdoa por você chorar
Dias de chuva são
Véspera de tempo bom
Sigo com o Sol
Cai a chuva pelo chão
Deixo a tristeza e ouço o coração
Siga com o Sol
Cai a chuva pelo chão
Deixa a tristeza e ouça o coração

Anda, vem jantar,
Vem comer, vem beber, farrear
Até chegar Lumiar
E depois deitar no sereno
Só pra poder dormir e sonhar
Pra passar a noite
Caçando sapo, contando caso
De como deve ser Lumiar
Acordar, Lumiar, sem chorar,
Sem falar, sem quer
Acordar em lumiar
Levantar e fazer café
Só pra sair caçar e pescar
E passar o dia
Moendo cana, caçando lua
Clarear de vez Lumiar
Amor, Lumiar,
Pra viver, pra gostar,
Pra chover, pra tratar de vadiar
Descansar os olhos, olhar e ver e respirar
Só pra não ver o tempo passar
Pra passar o tempo
Até chover, até lembrar
De como deve ser Lumiar
Anda, vem cantar,
Vem dormir, vem sonhar, pra viver
Até chegar em Lumiar
Estender o sol na varanda até queimar
Só pra não ter mais nada a perder
Pra perder o medo, mudar de céu, mudar de ar
Clarear de vez Lumiar


Eu choro de cara suja
Meu papagaio o vento carregou
E lá se foi prá nunca mais
Linha nova que pai comprou...
Dança Maria, Maria
Lança seu corpo jovem pelo ar
Ela já vem, ela virá
Solidária nos ajudar...
Não fique triste, menino
A linha é tão fácil de arranjar
Venha aqui, venha escolher
Papagaio de toda cor...
A casa estava escura
No vento forte a chuva desabou
A luz não vem, eu aqui estou
A rezar na escuridão e só...
Venho no vento da noite
Na luz do novo dia cantarei
Brilha o sol, brilha o luar
Brilha a vida de quem dançar..


Vem,
De tanto andar a teu lado
De tanto cruzar o sertão
Serás meu amigo
Onde terei meu lugar e meu trem
Sei
Aquela lição da estrada
Sonhos que passaram por nós
E são meu abrigo
Te conhecer foi saber o melhor
Na alma dessa mulher
Atrás da voz do cantor
Voz
Que é pedra de tal firmamento
E ainda se escuta luzir
A todo momento
Quando olhar para o céu do Brasil
Repara bem que pintou
Alguém que brilha e sorri
Dói de tanto medir a distância
Saber que não vou te tocar
Além da lembrança
A tua falta é sol sem calor
E está aqui mas se foi
Virou estrela, a nossa estrela do céu





Anda!
Quero te dizer nenhum segredo
Falo nesse chão, da nossa casa
Vem que tá na hora de arrumar...
Tempo!
Quero viver mais duzentos anos
Quero não ferir meu semelhante
Nem por isso quero me ferir
Vamos precisar de todo mundo
Prá banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
Vamos precisar de muito amor
A felicidade mora ao lado
E quem não é tolo pode ver...
A paz na Terra, amor
O pé na terra
A paz na Terra, amor
O sal da...
Terra!
És o mais bonito dos planetas
Tão te maltratando por dinheiro
Tu que és a nave nossa irmã
Canta!
Leva tua vida em harmonia
E nos alimenta com seus frutos
Tu que és do homem, a maçã...
Vamos precisar de todo mundo
Um mais um é sempre mais que dois
Prá melhor juntar as nossas forças
É só repartir melhor o pão
Recriar o paraíso agora
Para merecer quem vem depois...
Deixa nascer, o amor
Deixa fluir, o amor
Deixa crescer, o amor
Deixa viver, o amor
O sal da terra

Quando entrar setembro
E a boa nova andar nos campos
Quero ver brotar o perdão
Onde a gente plantou
Juntos outra vez

Já sonhamos juntos
Semeando as canções no vento
Quero ver crescer nossa voz
No que falta sonhar

Já choramos muito
Muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar
Uma nova canção
Que venha nos trazer
Sol de primavera
Abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor
Só nos resta aprender

Já choramos muito
Muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar
Uma nova canção
Que venha trazer
Sol de primavera
Abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor
Só nos resta aprender


Eu te vejo sumir por aí
Te avisei que a cidade era um vão
Dá tua mão, olha pra mim
Não faz assim, não vai lá não
Os letreiros a te colorir
Embaraçam a minha visão
Eu te vi suspirar de aflição
E sair da sessão frouxa de rir
Já te vejo brincando, gostando de ser
Tua sombra a se multiplicar
Nos teus olhos também posso ver
As vitrines te vendo passar
Na galeria
Cada clarão
É como um dia depois de outro dia
Abrindo um salão
Passas em exposição
Passas sem ver teu vigia
Catando a poesia
Que entornas no chão




Esperança viva
Que o sangue amansa
Vem lá do espaço aberto
E faz do nosso braço
Um abrigo
Que possa guardar
A vitória do sentimento claro
Vencendo todo medo
Mãos dadas pela rua
Num destino de luz e amor
Vem agora
Quase não há mais tempo
Vem com teu passo firme
E rosto de criança
A maldade já vimos demais
Olha
Sempre poderemos viver em paz
Em tempo
Tanto a fazer pelo nosso bem
Iremos passar
Mas não podemos nunca esquecer
De mais alguém
Que vem
Simples inocentes a nos julgar
Perdidos
As iluminadas crianças
Herdeiras do chão
Solo plantado
Não as ruínas de um caos
Diamantes e cristais
Não valem tal poder
Contos de luar
Ou a história dos homens
Lua vaga vem brincar
E manda teus sinais
Que será de nós
Se estivermos cansados
Da verdade
Do amor
Esperança viva
Que a mão alcança
Vem com teu passo firme
O rosto de criança
A maldade já vimos demais



Os seus olhos são
Espelhos d'água
Brilhando você
Prá qualquer um
Por, por onde
Esse amor andava
Que não quis você
De jeito algum...
Ah! Que vontade de ter você
Que vontade de perguntar
Se ainda é cedo
Hum! Que vontade de merecer
Um cantinho do seu olhar
Mas tenho medo...
Hum! Hum!
Que vontade de ter você
Que vontade de perguntar
Se ainda é cedo
Hun! Hum! Hum!
Que vontade de merecer
Um cantinho do seu olhar
Mas tenho medo...
Os seus olhos são
Espelhos d'água
Brilhando você
Prá qualquer um....


Se ela deixar
Que eu a leve em casa ao anoitecer
E lhe diga o que é difícil dizer
Será tão bom
Se ela deixar
Seu cabelo solto e não se importar
Quanto mais revolto o vento soprar
Será tão bom
À noite o mundo cala
É quando a voz de alguém
Envolve a sala e nos faz bem
Não sei se ela vai
Perceber que a minha paixão
Não é brisa do verão
Não vai passar nunca mais
Não se ela me quiser
Ao lado seu
Na noite longa eu vi você pensar
Olhar a distância
E dizer que a ânsia de amar assim
É ilusão
Que não te pega nunca mais
Se eu deixar
Se ela deixar
Que eu me cale para ouvir sua voz
Que o amor se instale dentro de nós
Será tão bom
Aurora vem tingir
A estrada que traz o sol
Envolve o sono do meu bem
Nem sei se ela vai
Perceber que a minha paixão
Vai comigo aonde eu vou
Nunca ficou na estrada
Não é brisa do verão
Não vai passar com o calor
Não se ela me deixar
Lhe dar amor sem favor
Não se ela me quiser
Ao seu lado