terça-feira, 30 de junho de 2015

João Bosco (BIOGRAFIA)


João Bosco Mucci, compositor, cantor e instrumentista, nasceu em Ponte Nova MG, em 13/07/1946. A mãe tocava piano e violino, como a irmã, que era crooner no clube de Ponte Nova. Cresceu ouvindo todo o tipo de música e , ainda garoto, foi crooner e ritmista do conjunto do saxofonista Mafra Filho. Depois passou a cantar rock no conjunto X-Garey, mais tarde chamado Os Charm Boys, que formou com um grupo de amigos. 
Foi estudar engenharia em Ouro Preto MG, em 1962, onde viveu em repúblicas de estudantes, sempre tocando violão. Conheceu, cinco anos mais tarde, Vinícius de Moraes, com quem compôs uma série de músicas: Samba do pouso, Rosa dos ventos, O Mergulhador e outras. Interessou-se pelo trabalho de Aldir Blanc em 1969, ao vê-lo pela televisão apresentar-se num festival e, no ano seguinte, passando férias no Rio de Janeiro RJ, conheceu o letrista, com quem, desde então, passou a trocar fitas, fazendo parcerias a distância: um no Rio de Janeiro, outro em Ouro Preto. 

Em 1972, cantou e tocou violão na primeira gravação de uma música da dupla: Agnus sei, lançada no primeiro Disco de Bolso, produzido pelo semanário O Pasquim, que lançava também Águas de Março. Nesse mesmo ano, terminou o curso de engenharia, profissão que nunca exerceu, transferiu-se para o Rio de Janeiro e começou a se dedicar exclusivamente à música. 
A primeira composição da dupla a fazer sucesso foi Bala com bala, incluída no LP que Elis Regina gravou ainda em 1972 pela Phillips. No ano seguinte gravou seu primeiro LP, na etiqueta RCA Victor, tocando violão e cantando músicas da dupla, entre as quais Agnus sei, Bala com bala e Cabaré. Novas composições dos dois parceiros apareceram no LP de Elis Regina gravado em 1974 pela Phillips: O Mestre-sala dos mares, Dois pra lá, dois pra cá, Caça à raposa. 

Já com o público garantido, saiu em 1975 o segundo LP, Caça à raposa, também pela RCA Victor. Uma das músicas nele incluídas foi Kid Cavaquinho, que já havia sido gravada, com sucesso, pela cantora Maria Alcina. Nos anos 80 e 90, depois de encerrar sua parceria com Aldir Blanc, passa a atuar mais freqüentemente como cantor, e encontra outros parceiros como Capinam em Papel machê, outro grande sucesso, Waly Salomão e Antônio Cícero em Holofotes, além do filho do poeta, Francisco Bosco, com quem compôs ás faixas do disco As mil e uma aldeias. 
Em 1988 compôs a trilha do balé Benguelê, do Grupo Corpo, apresentado no Rio, São Paulo, Belo Horizonte e em festivais internacionais.