terça-feira, 24 de novembro de 2015

Jane Monheit e Ivan Lins - Rio de Maio (vídeo e letra)

Rio as pedras pulsam na manhã grená Frio Vejo arrepios na pele azul crepom do mar As folhas caem no Jardim de Alá Ah! Por que, no outono, o coração dói mais? Rio o verde vibra na manhã lilás Frio Copacabana é um cartão postal vazio e o batimento das marés é blues jazz O sol enfeita a zona sul de luz em vão, em paz Pardais passeiam sobre o Vidigal em paz flamingos flanam na Rocinha em paz O Rio de maio acorda quase em paz bem perto de mim Dois sabiás se amam, perto de mim adolescentes beijam, perto de mim Ai que saudade de você e de mim os beijos de amor na tarde sem fim Se fosse um filme a nossa vida era assim: um beijo imenso e o mar cantando Jobim O grande amor se reprisando a vida inteira Tom as pedras pulsam na manhã grená Frio Vejo arrepios na pele azul crepom do mar As folhas caem no Jardim de Alá Ah! O outono faz o coração doer demais...