quarta-feira, 11 de maio de 2016

Lourenço Baeta - Entre aspas (vídeo e letra)


Botei seu nome entre aspas
Do sobrenome não lembro
Como não lembro das cartas
Que te mandei certo tempo
Pra desfazer velhas tramas
Armas o quebra-cabeças
Trocar a roupa da cama
Deitar no chão sob a mesa
Ainda aguentar a conversa
Comigo mesmo sozinho
Me tira o sono, me enfeza.
De invés em quando eu definho
Angustia que me apunhala
Ante o que eu vejo e duvido
É como o corte mais fundo
Do diamante no vidro
É como o peso na mala
De um viajante perdido
É o sofrimento profundo
De vê-la “presa” entre aspas