quinta-feira, 31 de agosto de 2017

PAULO MATRICÓ - PAU DE ATIRADEIRA (vídeo e letra)


Sou do meio do mato
Sou filho da relva
Olhar de anum
Meu abraço é quem sela
O corpo do céu no seio da terra
Coração pulsa forte
Tambor de guerreiro
Tupã criador
Trago um sonho de moço
Nos caminhos da mão
No suor do meu rosto
Na garapa de cana
No canto do canário
É onde eu me acho
Meu castelo é de palha
No mugido do boi
Nos olhos da pintura
Sou madeira de lei
No meu lugar sou rei
Sou a polpa e o caroço
Montanha pra mim é ladeira
E pra ser pau que nasce torto
Sou pau de atiradeira
Meu destimo tem rama
E no meu tempo enramado
Faz da vida um melaço
Sou bezerro que mama
Tô na ponta de estrela
No fiapo da manga
Tenho amor escondido
E guardo um cheio de arruda
Pra espantar mau olhado
Quem não fez o seu rumo
O coração de alguém
Tá perdido no mundo
Já plantei minha sina
Onde a terra é mais verde
Onde o chão é maduro
No amor tô no cio
Tô no favo de mel
Nos Brasis do Brasil
Fiz minha sorte
Ergui minha bandeira
Minha estrela guia
Hoje é minha alegria
Sou barro, sou mato
Cordão de infieira
Sou pau de atiradeira