sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Ivor Lancellotti

Ivor Lancellotti nasceu no bairro de Vila Isabel, tradicional berço de compositores do samba no Rio de Janeiro, como Noel Rosa e Martinho da Vila. Sua família de imigrantes italianos promovia aos domingos almoços que ficaram na memória do bairro.

Pouco a pouco, foram incorporando à ópera e às canções napolitanas instrumentos não tão convencionais como o pandeiro, o cavaco e o tamborim.

Em 1972, Ivor Lancellotti inicia sua carreira profissional vencendo um dos festivais universitários comuns na época. Desde então, sua carreira foi consolidando-se, sempre como compositor, fazendo sambas, canções, maxixes, toadas e também temas para novelas de televisão.

Sua músicas ganharam interpretação de grandes nomes, como Clara Nunes, João Nogueira, Elizeth Cardoso, Nana Caymmi, Alcione, Nelson Gonçalves, Ângela Maria, Leny Andrade, Lecy Brandão, Roberto Carlos, entre outros.
Em 1982, auxiliado pelo parceiro Paulo César Pinheiro e pelo maestro Dori Caymmi, grava seu primeiro disco long-play, pela gravadora EMI-Odeon, no Rio de Janeiro. “Cantador de Rua” mostra pela primeira vez ao grande público a voz de Ivor Lancellotti em singular apresentação.

Dez anos depois, em 1992, Ivor grava seu segundo disco, numa produção independente, contando com a participação de músicos como Rafael Rabello, Cristóvão Bastos e os na época iniciantes Daniel Jobim, Pedro Sá e Domenico Lancellotti (de quem é pai).

Em 1999, lançou o terceiro álbum, “Bolero Eterno”.

Ivor faz apresentações por todo o Brasil, em concertos de caráter intimista.