segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Verônica Ferriani (BIOGRAFIA)

“Verônica Ferriani é uma das mais bonitas vozes da nova geração de cantoras brasileiras, dotada de uma belíssima e emocional presença de palco” (Ivan Lins).

“Verônica Ferriani é uma das melhores revelações dos últimos tempos, aliando técnica e personalidade, um fraseado fluente e sempre de bom gosto, além de ótimas escolhas de projetos e repertórios” (Nelson Motta - Sintonia Fina, 2010).

"Verônica é afinada, o que a distingue em meio a umas vinte intérpretes da nova geração. Ela dá o tom certo da emoção a cada música, o que a separa de pelo menos outras trinta novas cantantes. Verônica também se destaca pela qualidade do repertório." (Sérgio Martins - Revista Veja)


Nascida em Ribeirão Preto/SP, aos 8 anos de idade Verônica ganhou seu primeiro violão, cultivando desde então o amor pela música. Aos 17 anos, mudou-se para São Paulo para estudar Arquitetura e Urbanismo na FAU-USP. Ao final da faculdade, porém, tendo voltado a estudar música, redescobriu sua real e intensa vontade de cantar.
Verônica subiu ao palco pela primeira vez a convite do violonista e compositor Chico Saraiva, vencedor do Prêmio Visa 2003. Com ele se apresentou por dois anos pelo Brasil. Paralelamente, dava seus primeiros passos em rodas de samba deSão Paulo e do Rio de Janeiro. Em temporada de 6 meses no Traço de União (SP, 2004), abriu shows de artistas da Velha Guarda como Monarco, Nélson Sargento, Riachão, Tia Surica, Tia Doca, Noca da Portela, Seu Jair do Cavaco, Walter Alfaiate, Wilson Moreira, Moacyr Luz, Luiz Carlos da Vila, Wilson das Neves e Billy Blanco, assistindo de perto e passandoa integrar o movimento de valorização e renovação do samba ocorrido na última década. Naquele ano, a casa de shows ganhou da Revista Veja o prêmio de melhor casa de música ao vivo de SP.
Entre 2005 e 2008, conquistou admiradores em longas temporadas no Ó do Borogodó (Vila Madalena – SP), com Áurea Martins no Carioca da Gema (Lapa – RJ) e com a Gafieira São Paulo no Tom Jazz (SP), o que a levou a ser convidada, ainda antes do lançamento de seu primeiro álbum, a participar do programa “Som Brasil – Ivan Lins” (TV Globo, 2007) e a se apresentar no Palco das Meninas, da Virada Cultural, em show considerado um dos 4 melhores e mais divertidos shows de toda a Virada pelo crítico Lauro Lisboa, em matéria no Estadão.
Em 2009, Verônica Ferriani lançou seu primeiro disco – “Verônica Ferriani” – , com produção musical de BiD e distribuição da Tratore. Fruto de cuidadosa pesquisa, o CD apresenta um repertório surpreendente. Além de lindas canções inéditas, como o frevo “Na volta da ladeira” – com arranjo de metais e participação do Maestro Spok – e o bolero-canção “Bem feito”, ressurgem, em versões ricas e contemporâneas, pérolas escondidas de compositores consagrados, como “Perder e ganhar”, de Paulinho da Viola, a provocadora “Com mais de trinta”, de Marcos Valle, a suave “Ahiê”, de João Donato e “Um sorriso nos lábios”, um Gonzaguinha característico muito pouco conhecido, que abre o disco. O CD traz ainda “If you want to be a lover”, parceria de Luiz Henrique com o americano Oscar Brown Jr, gravada originalmente por Luiz e Liza Minelli.
Apaixonada por percussão e pela música brasileira, Verônica incorpora também elementos da música latina e africana em seu trabalho, trazendo um primeiro disco contagiante – “um dos melhores lançamentos de 2009″, segundo o crítico Toninho Spessoto.
Ainda em 2009, Verônica e Chico Saraiva foram contemplados pelo Projeto Pixinguinha (Funarte – MinC), gravando juntos o álbum “Sobre Palavras”, projeto a seis mãos exclusivamente com músicas inéditas de Chico e Mauro Aguiar.
Em um país de lindas vozes femininas, Verônica Ferriani se destaca. Com marcante presença no palco e muita graciosidade, ela mostra ao vivo em seus shows por que tem sido convidada a dividir o palco com artistas consagrados como Beth Carvalho, Ivan Lins, Spokfrevo Orquestra, Toquinho, Mart’nália, Francis Hime, Marcelo D2, Jair Rodrigues, Tom Zé, Moska e Martinho da Vila.