domingo, 14 de janeiro de 2018

Elisa Lucinda (BIOGRAFIA)

Elisa Lucinda dos Campos Gomes (Cariacica, 2 de fevereiro de 1958) é uma poetisa, jornalista, cantora e atriz brasileira.
A artista foi um dos galardoados com o Troféu Raça Negra 2010 em sua oitava edição, na categoria Teatro.
Também foi premiada no cinema pelo filme A última Estação, de Marcio Curi, no qual protagoniza o personagem Cissa.
A estreia do filme foi no Festival de Brasília de 2012.
Além de conhecida pelos seus inúmeros espetáculos e recitais em empresas, teatros e escolas de todo o Brasil, Lucinda tem atuado em telenovelas da Rede Globo, a exemplo de Mulheres Apaixonadas, Páginas da Vida, Insensato Coração e Aquele Beijo, esta última no começo de 2012.
Nascida em uma família de classe média, filha de um professor de português e latim, Elisa interessou-se pela poesia desde cedo.
Aos 10 anos, frequentou aulas de declamação, ou melhor, "interpretação teatral de poesia", como preferia a professora, Maria Filina Salles Sá de Miranda.
Cursou Comunicação Social na Universidade Federal do Espírito Santo, formando-se em Jornalismo na década de 1980. Também trabalhou como professora.
 Disposta a seguir a carreira de atriz, mudou-se para o Rio de Janeiro em 1986, para viver numa vila no bairro da Tijuca.
No Rio, cursou interpretação teatral na CAL (Casa de Artes de Laranjeiras).
Trabalhou em algumas peças, como Rosa, um Musical Brasileiro, sob direção de Domingos de Oliveira, e Bukowski, Bicho Solto no Mundo, sob direção de Ticiana Studart. Também integrou o elenco do filme A Causa Secreta, de Sérgio Bianchi.
Seu primeiro trabalho na televisão foi na telenovela Kananga do Japão, em 1989, na extinta TV Manchete.
Negra de olhos verdes, Elisa Lucinda é de origem ítalo-luso-africana.
 Teve dois casamentos, com dois psicanalistas, e tem um único filho, Juliano.
Em 2012, foi homenageada pela escola de samba Independente de Boa Vista, no Carnaval de Vitória..
Fundou a «Casa-Poema», instituição sócio-educativa cujo método capacita vários profissionais desenvolvendo sua capacidade de expressão e sua formação cidadã, através da poesia falada.
A atriz, em parceria com a Organização Internacional do Trabalho, tem desenvolvido o projeto «Palavra de Polícia, Outras Armas», onde ensina poesia falada aos policiais, procurando alinhá-los aos princípios dos direitos humanos e transformar antigos modos operacionais em relação ao gênero e a raça. Elisa Lucinda é considerada a artista da sua geração que mais populariza poesia.
Seu modo coloquial de se expressar faz com que o mais complexo pensamento ganhe fácil compreensão. Junto com Geovana Pires ela criou a Companhia da Outra, grupo teatral que desenvolve sua linguagem de teatro essencial através da poesia.
Fez várias apresentações teatrais, com declamação de seus poemas, algumas das quais com a participação especial de Paulo José.
No mesmo formato, apresentou em seguida Euteamo Semelhante.
Em 2011, foi entrevistada no programa online Filossofá - Desertores do Cotidiano, gravado em um sofá, sobre as dunas de Itaúnas, no Espírito Santo. Itaúnas é o lugar em que Elisa passa as férias e onde mantém uma «Casa-Poema».
Elisa Lucinda e Geovana Pires criaram a Companhia da Outra, grupo teatral que desenvolve sua linguagem de teatro essencial através da poesia.
Convidada pela Funarte para representar o Brasil no Ano Brasil–Portugal, a artista realizou uma turnê em cinco cidades daquele país em outubro de 2012.
Na sua volta ao Brasil, recebeu um convite da presidente Dilma Rousseff para ser mestre de cerimônia, junto com o ator José de Abreu, na Ordem do Mérito Cultural, em Brasília.
Como cantora e intérprete, excursionou com o show A letra que eu canto, com o maestro e pianista João Carlos Coutinho, e com o show Ô Danada, ao lado do amigo Marcus Lima, músico, cantor e compositor.
Livros
A Lua que menstrua (produção independente, 1992)
Sósia dos sonhos (produção independente)
O Semelhante (Ed. Record, 1995)
Eu te amo e suas estréias (Ed. Record, 1999)
A Menina Transparente (Ed. Salamandra)
Coleção Amigo Oculto (Ed. Record)
50 Poemas Escolhidos pelo Autor (Edições Galo Branco, 2004)
Contos de Vista (Ed. Global, 2005)
A Fúria da Beleza (Ed. Record, 2006)
A Poesia do encontro – Elisa Lucinda e Rubem Alves (Ed. Papirus, 2008)
Parem de falar mal da rotina (Ed. Leya – Lua de papel, 2010)
A Dona da Festa (Grupo Editorial Record/Galerinha Record, 2011)
Fernando Pessoa, o Cavaleiro de Nada (Ed. Record, 2014)
Vozes Guardadas (Ed. Record, 2016)
CDs de poesias
Semelhante
Euteamo e suas Estréias
Notícias de Mim
Estação Trem - Música
Ô Danada