sábado, 13 de janeiro de 2018

Preto com um Buraco no Meio (Álbum) Casseta & Planeta

Preto com um Buraco no Meio é o primeiro álbum do conjunto musical Casseta & Planeta.
O disco reúne a maior parte do repertório dos shows da banda (inicialmente chamada Casseta Popular & Planeta Diário, referindo-se aos dois grupos de humor que lhe deram origem).
Um registro desse show foi lançado em VHS pela Globo Vídeo.
O disco atingiu grande êxito com o funk "Mãe é Mãe", no qual Bussunda fazia sátira a Tim Maia. Outra faixa destacada, o samba "Tô Tristão", tinha uma versão para execução pública, com letra suavizada. "Tributo a Bob Marley" também foi um quase-hit, e levou o grupo a se apresentar em programas como o Globo de Ouro e o Milk-Shake (da apresentadora Angélica).
Seu título levou a acusações de racismo, porém, nada mais é do que a definição do disco de vinil, que é preto, com um furo encaixado no toca-discos.
A piada surgiu da resposta padrão da banda às perguntas de como o disco seria. O grupo afirmou ser coincidência o termo também ser usado como gíria para vítimas do Esquadrão da Morte.
A última canção do Lado B, Punheta, na verdade é uma faixa inexistente, atribuída no encarte a "Cassandra Rios, Bussulivan e Brassadas", com a observação "O Departamento de Censura da Polícia Federal proibiu tocar Punheta em todo o território nacional."
Preto com um Buraco no Meio foi originalmente lançado em LP e cassete. Nunca teve versão em CD , mas as principais faixas foram reeditadas em CD em The Bost of Casseta & Planeta, única compilação da banda.
A título de curiosidade, a furadeira que aparece na capa do disco é uma Bosch Industrial GSB-30-2, de 5/8".
"Mãe é Mãe" "Diga"
"Com Tanta Gente Passando Fome"
"A Lambada" (efeito sonoro, creditado a "H. Shibata, Bussulivan & Brassadas")
"Tributo a Bob Marley" (participação de Djavan)
"Tô Tristão"
"Adolescente"
"Rap do Vagabundo"
"Meu Bem"
"Mobral"
"Mama Áustria"
"Punheta"