terça-feira, 13 de março de 2018

Ednardo (BIOGRAFIA)

Ednardo (José Ednardo Soares Costa Sousa) nasceu em Fortaleza/Ceará, atualmente com 29 anos de carreira artística, mais de 300 músicas e letras, gravadas, distribuídas em 15 Discos Originais, 9 discos de compilações, 2 Trilhas Musicais para Teatro, 4 Trilhas Musicais de Cinema, 2 Vídeos em Especiais de TV, e o reconhecimento do Público e da Crítica especializada, como um dos mais importantes Artistas da Música Brasileira.

Sua obra abrangente, toca e repercute em várias gerações com vigor criativo e comunicativo, próprio de quem realiza arte íntegra, vital e necessária às pessoas de qualquer nacionalidade e parâmetros musicais. Consagrado em todo o Brasil, suas músicas tocam de forma espontânea em vários países e continentes, Europa, Américas do Norte, Sul e Central, e Paises Orientais.

Músico, Compositor aos 7 anos, iniciou estudos de piano clássico e a compor peças de sua autoria, para espanto de seus mestres. Formou-se em Humanidades aos 13 anos, seus pais Professores, Oscar e Ester, ofereceram acesso à clássicos da música, literatura, poesia e ao universo da cultura popular dos cordéis e cantorias, junto a música contemporânea de sua infância e adolescência com sólida consistência artística.

Poeta, humanista, músico de formação e intuitivo multi instrumentista, sua obra vai do telúrico ao cosmopolita e universal, formado em Química - Universidade Federal do Ceará, dedica-se também à pinturas e desenhos, atividade desenvolvida junto à música desde adolescência, operário da Petrobrás enquanto estudante universitário, Ednardo mantêm com a Música, Cinema, Teatro e Artes Plásticas, parceria intensa em suas formas de expressões; Adolescente, participou de grupo de Teatro em Fortaleza; Como ator em Cinema, destacou-se no Filme Luzia Homem, personagem Poeta de Cordel; Cineasta roteirizou, produziu e dirigiu o Filme Cauim, projetado em shows de 1978, junto ao lançamento do disco homônimo; Realiza trilhas musicais originais de Cinema; Em sua extensa bagagem de composições registra-se músicas para Teatro e grande quantidade de músicas e letras inéditas.

Em 1970, conquista o primeiro lugar no II Festival Nordestino da Música Popular, com Beiramar, gravada por Eliana Pittman em 72, obtendo grande êxito nacional; Neste mesmo ano, Ednardo participa do VII Festival Internacional da Canção com "Bip-Bip (Ednardo/Belchior)" - no Maracanãzinho; Realiza shows no circuito universitário de São Paulo e atua no programa Proposta da TV Cultura de São Paulo, com Belchior, Rodger Rogério e Teti ; Em 73, lança o primeiro disco - Pessoal do Ceará, com Rodger Rogério e Teti, as músicas: "Terral- (Ednardo)" e "Beiramar- (Ednardo)", alcançam sucesso nacional e permanecem em catálogo até hoje. Em 74 grava primeiro disco solo "O Romance do Pavão Mysteriozo" com o qual é consagrado em todo o Brasil e internacionalmente pelo sucesso da inclusão da música tema de abertura na trilha musical de Saramandaia, marco na TV Brasileira. Em 75 participa do Festival Abertura da Globo com "Vaila - (Ednardo/Brandão)". Nos anos seguintes os discos "Berro"-76, "O Azul e o Encarnado"-77, registra Ednardo na Música Brasileira, como um dos mais criativos, populares e consistentes autores desta geração. Suas músicas também gravadas por grandes intérpretes consagrados e cada vez mais pela nova geração demonstram a abrangência de sua obra.