sábado, 15 de abril de 2017

Antes De Ninguém - Ginga, futebol, capoeira e rock'n'roll (vídeo e letra)


 Capoeira, Bimba, Pastinha
Taturana, bola e gol
Guitarra, grito, sopapo
A ginga de pé e mão
A luta, a raça, chuteira
Batida do coração
Futebol, Fábio e Bruno
Estrelas do firmamento

Pelé, Edinho, Dondinho
Brasil, Zumbi em ação
Chute, acordes, berimba
Raquel, Márcia e Cidas
Fred, Dedé, Albatrós
Astros da vida, guerreiros
Pedro, Felipe, Daniel
Moleques na brincadeira

Ginga
Futebol
Capoeira
E rock 'n' roll

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Mari Blue - Inverno (vídeo e letra)



No dia em que fui mais feliz
Eu vi um avião
Se espelhar no seu olhar até sumir
De lá pra cá não sei
Caminho ao longo do canal
Faço longas cartas pra ninguém
E o inverno no Leblon é quase glacial
Algo que jamais se esclareceu
Onde foi exatamente que larguei
Naquele dia mesmo
O leão que sempre cavalguei
Lá mesmo esqueci que o destino
Sempre me quis só
No deserto sem saudade, sem remorso só
Sem amarras, barco embriagado ao mar
Não sei o que em mim
Só quer me lembrar
Que um dia o céu reuniu-se à terra um instante por nós dois
Pouco antes de o ocidente se assombrar

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Mari Blue - Menino (vídeo e letra)



Ô menino, eu sei que cê me ama, e eu te amo também
Ô menino, eu sei que cê me quer, e eu te quero bem
Ô menino me olha nos olhos, me faz carinho, cuida de mim
Mas não me pede isso menino, não vai dar certo
Deus quis assim
Ô menino, cê nasceu pra ser meu, meu amigo
Ô menino, esse sorriso teu, vê se não guarda ele contigo
Não tenha medo menino, diante de ti o que eu vejo é luz
Eu sei que tu me ouve, então
Ouça a canção que eu compus
(volta para o início)
Eu tenho outro amor, mas com ele é diferente
Nem melhor nem pior menino
É só um pouco mais quente
Não pense que o nosso amor é frio
O que muda é o lugar que ele mora na gente
Ô menino eu sei que cê me ama, e eu te amo também.

Fabinho Campelo (BIOGRAFIA)






Fabio Alexandre Campelo Santos (Fabinho Campelo), nasceu em 1974 no bairro do Catete (Zona Sul do RJ), vindo morar aos três anos de idade na Tijuca, onde cursou junto a irmã Adriana, o estudo Fundamental e secundário no Colégio Batista Shepard. (1977 -1992). Na Tijuca o ambiente da época era extremamente punk, com duas Gangs rivais bem próximo à sua rua. Ainda na infância ouvia tudo que se tocava nas rádios, mas os anos 80 foram os anos do Rock, e o gosto musical óbvio foram bandas como; Blitz, Gang 90, Titãs, Barão Vermelho etc. 
  Filho de Batistas tradicionais e neto de um dos pastores mais famosos desta denominação (Zacarias Campelo), começou a aprender violão, guitarra e baixo na igreja, onde tocou e também cantou desde criança em vários corais. 
  Em 1989, passou a estudar violão clássico com o músico e ator Ilya São Paulo. Aprendeu o estilo popular tocando na rua, incentivado por amigos. 
  Tocou em bares e festas até 2002, ano que se aprimorou musicalmente estudando piano e canto com a Regente Anna Campello Egger. 
  De 2007 a 2010 foi compositor do Bloco Raízes da Tijuca (Salgueiro). A partir de 2010 passou a se dedicar à arte marcial para fugir do álcool e drogas, assim se graduando em duas lutas; Judô (Marrom) e Jiu Jitsu (Roxa).
   Mas devido à constantes lesões nos dedos (que quase lhe impediu de tocar), abandonou a prática em 2015, e costuma dizer que durante esse tempo errou de arte. 
  Desde 2016 Fabinho Campelo tenta novamente a carreira de músico. E é possível encontrá-lo na noite Tijucana tocando nos Bares; Bistreco, e 665. 
  Em setembro deste ano (2017), estará no Festival da Canção de Itacoatiara.

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Diego Hobus - Por Onde Andei (vídeo e letra)




Desculpe
Estou um pouco atrasado
Mas espero que ainda dê tempo
De dizer que andei errado
E eu entendo
As suas queixas tão justificáveis
E a falta que eu fiz nessa semana
Coisas que pareceriam óbvias
Até pra uma criança
Por onde andei
Enquanto você me procurava?
Será que eu sei
Que você é mesmo
Tudo aquilo que me faltava?
Amor, eu sinto a sua falta
E a falta é a morte da esperança
Como um dia que roubaram o seu carro
Deixou uma lembrança
Que a vida é mesmo
Coisa muito frágil
Uma bobagem
Uma irrelevância
Diante da eternidade
Do amor de quem se ama
Por onde andei
Enquanto você me procurava?
E o que eu te dei?
Foi muito pouco ou quase nada
E o que eu deixei?
Algumas roupas penduradas
Será que eu sei
Que você é mesmo
Tudo aquilo que me faltava?
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!
Uh! Uh! Uh!
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!
Uh! Uh! Uh!
Amor, eu sinto a sua falta
E a falta é a morte da esperança
Como um dia que roubaram o seu carro
Deixou uma lembrança
Que a vida é mesmo
Coisa muito frágil
Uma bobagem
Uma irrelevância
Diante da eternidade
Do amor de quem se ama
Por onde andei
Enquanto você me procurava?
E o que eu te dei?
Foi muito pouco ou quase nada
E o que eu deixei?
Algumas roupas penduradas
Será que eu sei
Que você é mesmo
Tudo aquilo que me faltava?
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!
Uh! Uh! Uh!
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!
Uh! Uh! Uh!
Por onde andei
Enquanto você me procurava?
E o que eu te dei?
Foi muito pouco ou quase nada
E o que eu deixei?
Algumas roupas penduradas
Será que eu sei
Que você é mesmo
Tudo aquilo que me faltava?

quinta-feira, 30 de março de 2017

ROSA PASSOS - JURAS (vídeo e letra)


Jurei te pertencer por toda vida
Guardar a sete chaves o nosso amor
A chave era só uma e foi perdida
O fogo era de palha e se acabou

Jurei não mais amar outra pessoa
Pra nunca mais chorar como chorei
Mas vi que amar é coisa muito boa
E assim mais uma vez me apaixonei

Eu tenho um coração muito indeciso
E juro pra depois voltar atrás
Agora vou fazer o que é preciso
Eu juro que não juro nunca mais