terça-feira, 22 de abril de 2014

Nana Caymmi - Só em teus braços (vídeo e letra)


Sim, promessas fiz
Fiz projetos
Pensei tanta coisa
E vem o coração
E diz:
"Que só em teus braços, amor
Eu ia ser feliz"...
Eu tenho este amor para dar
O que é que eu vou fazer
Eu tentei esquecer e prometi
Apagar da minha vida este sonho
E vem o coração
E diz:..
"Que só em teus braços, amor
Eu posso feliz"...(2x)
Sim, promessas fiz
Fiz projetos
Pensei tanta coisa
E vem o coração
E diz:
"Que só em teus braços, amor
Eu ia ser feliz"...
Eu tenho este amor para dar
O que é que eu vou fazer
Eu tentei esquecer e prometi
Apagar da minha vida este sonho
E vem o coração
E diz:..
"Que só em teus braços, amor
Eu posso feliz"...(4x)
Eu posso ser feliz!

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Simone - Começar de novo (vídeo e letra)


Começar de novo e contar comigo
Vai valer a pena ter amanhecido
Ter me rebelado, ter me debatido
Ter me machucado, ter sobrevivido
Ter virado a mesa, ter me conhecido
Ter virado o barco, ter me socorrido
Começar de novo e contar comigo
Vai valer a pena ter amanhecido
Sem as tuas garras sempre tão seguras
Sem o teu fantasma, sem tua moldura
Sem tuas escoras, sem o teu domínio
Sem tuas esporas, sem o teu fascínio
Começar de novo e contar comigo
Vai valer a pena já ter te esquecido
Começar de novo

sábado, 19 de abril de 2014

Candeia - Prece ao sol (vídeo e letra)


Oh sol,
Como és belo no arrebol
Quando estás no poente eu sinto
Os teus raios ardentes
Só saudades, não minto
Ao nascer do sol, a natureza
Se enriquece de tal beleza
E aquece as mais lindas flores
Belas rosas e belos jasmins
Desabrocham nos lindos jardins

Quero exaltar os raios multicores
Queimar as saudades dos meus amores
Quero cantar a prece da esperança
Que revele o carnaval
Toda manhã em que amanheces

Jorge Benjor - Curumim chama cunhatã que eu vou contar (vídeo e letra)


Jês, Kariris, Karajás, Tukanos, Caraíbas,
Makus, Nambikwaras, Tupis, Bororós,
Guaranis, Kaiowa, Ñandeva, YemiKruia
Yanomá, Waurá, Kamayurá, Iawalapiti, Suyá,
Txikão, Txu-Karramãe, Xokren, Xikrin, Krahô,
Ramkokamenkrá, Suyá
Hey! Hey! Hey!
Hey! Hey! Hey!
Curumim chama cunhatã que eu vou contar
Cunhatã chama curumim que eu vou contar
Curumim, cunhatã
Cunhatã, curumim
Antes que os homens aqui pisassem
Nas ricas e férteis terraes brazilis
Que eram povoadas e amadas por milhões de índios
Reais donos felizes
Da terra do pau-brasil
Pois todo dia, toda hora, era dia de índio
Pois todo dia, toda hora, era dia de índio
Mas agora eles só têm um dia
O dia dezenove de abril
Mas agora eles só têm um dia
O dia dezenove de abril
Amantes da pureza e da natureza
Eles são de verdade incapazes
De maltratarem as femeas
Ou de poluir o rio, o céu e o mar
Protegendo o equilíbrio ecológico
Da terra, fauna e flora
Pois na sua história, o índio
É o exemplo mais puro
Mais perfeito, mais belo
Junto da harmonia da fraternidade
E da alegria,
Da alegria de viver
Da alegria de amar
Mas no entanto agora
O seu canto de guerra
É um choro de uma raça inocente
Que já foi muito contente
Pois antigamente
Todo dia, toda hora, era dia de índio
Todo dia, toda hora, era dia de índio
Hey! Hey! Hey!
Jês, Kariris, Karajás, Tukanos, Caraíbas,
Makus, Nambikwaras, Tupis, Bororós,
Guaranis, Kaiowa, Ñandeva, YemiKruia
Yanomá, Waurá, Kamayurá, Iawalapiti, Suyá,
Txikão, Txu-Karramãe, Xokren, Xikrin, Krahô,
Ramkokamenkrá, Suyá
Todo dia, toda hora, era dia de índio
Todo dia, toda hora, era dia de índio
Hey! Hey! Hey!
Curumim, cunhatã
Hey! Hey! Hey!
Cunhatã, curumim
Hey! Hey! Hey!
Curumim, cunhatã
Hey! Hey! Hey!
Cunhatã, curumim